segunda-feira, 19 de setembro de 2011

ENTREVISTA


José Serpeloni, do Bazar Brunoletícia, fala sobre negócios, estratégias e crescimento do comércio


O experiente comerciante comenta a importância da negociação com os fornecedores para comprar barato e oferecer produtos a preços acessíveis para o consumidor. “Aí então a loja fica cheia o dia inteiro”, aconselha ele

Apesar das dificuldades ainda enfrentadas pelos pequenos e médios empresários brasileiros, a economia brasileira exibe a cada dia índices positivos de crescimento. Em alguns setores, voltados a públicos emergentes, como as classes C e D, este cenário é igualmente favorável. Em Itanhaém, o quadro reflete o que acontece no mercado nacional, com ampliação da classe média e expansão das lojas de varejo. Um dos símbolos do varejo itanhaense é a loja Brunoletícia. E, nesta edição, nosso entrevistado é o seu proprietário, Sr. José Serpeloni.

Quanto tempo o sr. tem de comércio em Itanhaém?
“Comecei com uma mini lanchonete e sorveteria aqui ao lado, em 1994. Era um ponto sem movimento que transformei num lugar frequentado e que logo começou a dar lucro. Nesta fase da minha vida era isso o que eu fazia. Pegava comércio sem movimento e colocava para funcionar, ajeitava as coisas, trazia clientes, fazia dar movimento e vendia para outro comerciante. Mas acabei ficando com essa lanchonete de Itanhaém, ampliei os produtos e depois aluguei uma lojinha ao lado e montei um bazar de 1,99, o Brunoletícia, que existe até hoje”.

Como era esse segmento de 1,99?
“Como tudo no comércio, a toda hora surge uma novidade. E no caso do 1,99 foi uma novidade que pegou. Hoje são muitas lojas por aí. Trabalha-se com uma variedade muito grande de artigos, vendidos a preços muito baixos, mas que atraem um número grande de pessoas. Então a loja tem movimento o dia todo.”

Como foi sua trajetória de vida?
“Foi dura, com certeza. Cortei cana-de-açúcar até os 23 anos de idade, em Santa Rita do Passa Quatro. Depois me mudei para Santo André, para trabalhar em funilaria no setor automobilístico. Trabalhei na Aero Willys, Ford, Karman Guia, GM, Volkswagen e na Brasinca. Em 1983, já conhecia Itanhaém de passeios e férias. Gostei tanto da cidade que comprei um terreno e fiz uma casa no Suarão e passei a ficar mais aqui do que em São Paulo. Nesta época, havia saído da Brasinca e montado um bazar na Vila Alpina, que deu muito movimento. Também comecei a comprar carros usados, reformar e vender. Vendi muitos carros assim. Foi quando surgiu a mini lanchonete em Itanhaém e achei que era momento de me mudar para a cidade”.

O sr. deve ter uma estratégia secreta de vendas, porque o bazar Brunoletícia vive abarrotado de clientes o dia inteiro?
“Nossa estratégia é simples: comprar barato, negociar bem com o fornecedor e vender barato para o cliente. Outro segredo é pagar os fornecedores em dia. Você não pode ter restrição, caso contrário perde o poder de negociação e fica sem jeito na hora de pedir desconto. Se você comprar barato, vai conseguir vender barato. Foi assim na mini lanchonete, onde eu vendia salgadinhos a 70 centavos, sorvetes baratos e tinha lucro. Isso atraía muita gente, dava movimento. Você ganha na quantidade”.

Por que na véspera do Dia das Crianças e do Natal a loja registra movimento tão intenso?
“Justamente por isso: vender bons produtos a preços acessíveis, graças à negociação com os fornecedores. Todo mundo quer comprar um presente para os filhos. Não tem um pai que não queira dar um presente. E nessas épocas precisamos reforçar o estoque, porque tem alguns brinquedos que acabam rápido, principalmente os da moda, que passam na televisão”.

Como é o seu dia a dia na loja?
“Cuido da loja em todos os detalhes e faço a supervisão das compras, que é a parte mais importante. Também gosto de andar pelas prateleiras orientando a equipe quanto à arrumação, organização e disponibilização das ofertas. Os produtos mais vendidos têm que ser os mais fáceis de encontrar, porque agora a loja aumentou 40% de tamanho. Também verifico os preços. Se acho que um produto colocado à venda está acima do que acho certo, chamo o encarregado e falo para reduzir o valor. Eu penso assim: posso até errar, mas tento fazer a coisa certa todo dia.”

O sr. falou que a loja aumentou de tamanho; como foi a mudança para esse galpão novo?
“É porque os negócios vão crescendo e a gente precisa acompanhar. Comecei em 94 com a mini lanchonete, que deu certo. Aí aluguei uma lojinha ao lado e montei o bazar de 1,99. Depois o antigo supermercado Ferreira vagou e o dono, o Antonio Justino, me disse que o ponto era ideal para mim. Nesse ponto agradeço ao Justino, a quem considero uma pessoa muito correta nas suas atitudes. Depois montamos uma loja de artesanato ali na Praça Carlos Botelho, ao lado do Convento. Só que o dono pediu o ponto quando terminou o contrato. E a loja de artesanato já tinha feito uma freguesia, não queria fechar. Foi sorte que estavam construíndo esses galpões aqui ao lado. Então trouxe a Brunoletícia para esse galpão novo e a loja de artesanato ficou com o ponto aqui do lado”.

Qual o motivo do nome da loja, Brunoletícia?

“Isso sempre me perguntam. São meus netos, Bruno e Letícia. O Bruno trabalha comigo. A Letícia está fazendo faculdade”.

De que forma a família faz parte dos negócios?
“A família tem uma importância muito grande na minha vida. A minha esposa é meu braço direito. Filhos e netos, estão todos envolvidos não só aqui mas em outras atividades comerciais também na cidade. Todos se sentem ligados a Itanhaém. Mas é preciso ter paciência, porque nem todas as cabeças são iguais. Já penso na continuidade da empresa, pois tenho 73 anos e quero aproveitar um pouco a vida”.

Qual seu lazer favorito?
“Gosto de cantoria, moda de viola. Juntamos os amigos e cantamos muita moda sertaneja e música caipira”.

Como está observando a chegada das redes de fast food e outras redes de varejo?
“Quanto mais, melhor. Temos consumidor para isso. Acredito que é importante para a cidade esse crescimento, com a chegada de redes importantes. Aconselho quem já está estabelecido a não se assustar porque a concorrência é importante, dá mais força para o comerciante se aperfeiçoar, negociar preços, atrair mais clientes. Se viesse uma loja de varejo como as Americanas para Itanhaém, eu queria que fosse ao lado da minha loja, porque traz público, traz movimento, gente passando na porta a toda hora, entrando e comprando alguma coisa. Tem para todo mundo”.

Como vê o comércio local?
“Acredito que hoje o comércio está entendendo a importância da concorrência, está se profissionalizando e melhorando a administração interna. Na minha opinião, o comércio de Itanhaém atende bem ao consumidor. É só não fazer coisa errada. Se trabalhar direito, vai ter vida longa. Inclusive a chegada desses fast food é boa, porque agora as pessoas não precisam mais ir para outra cidade para comer um sanduíche desses que as crianças gostam. Dá emprego aqui na cidade mesmo”.

Como vê o futuro da cidade?
“A perspectiva é boa, não só para o varejo como para os demais setores. A população está crescendo e isso é bom para o comércio. Mas acho que dá para melhorar mais em alguns setores, como o turismo, porque Itanhaém tem uma beleza natural que não é divulgada. Tem que fazer propaganda disso, atrair mais turistas porque aí fortalece os hotéis e restaurantes. Temos essa linha do trem desativada. Uma vez falaram que ia ter um trem turístico, mas até hoje estou esperando para dar um passeio. É um atrativo que outras regiões não têm: oferecer para o turista um passeio de trem, com paradas em pontos históricos aqui das cidades do Litoral. Outra prioridade é a segurança. Tem que ter câmeras de vigilância em praças e ruas comerciais e as viaturas têm que percorrer as ruas e não ficar paradas num ponto só. A gente fala isso porque gosta da cidade. E não quero sair daqui.”

sábado, 10 de setembro de 2011

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

TRANSPORTE PÚBLICO - VIAÇÃO LITORAL

Em Itanhaém, vereadores criticam o aumento na passagem

O aumento na tarifa do transporte público em Itanhaém não foi bem recebido pelos vereadores Valdir do Açougue (PSDB) e prof. Regina Célia (PT). O valor da passagem aumentou para R$ 2,50 no último dia 17 e pegou os usuários de surpresa, porque não houve comunicado prévio. Foram reajustadas as tarifas dos ônibus da Viação Litoral Sul e dos trenzinhos turísticos que também atuam no transporte público. A partir de agora, quem precisa do transporte para ir trabalhar poderá gastar até R$ 10 por dia se precisar almoçar em casa.
Segundo a Prefeitura, a empresa alegou aumento no preço do combustível e das peças.
Na Câmara, a reação dos vereadores foi através de críticas aos serviços prestados pela Viação Litoral Sul.
“É um péssimo serviço que eles prestam para a população”, reclamou o vereador Valdir do Açougue. A vereadora Regina entende que antes de aprovar o aumento, a Prefeitura deveria promover uma audiência pública com a população para explicar os motivos do reajuste.

Valdir do Açougue critica os serviços prestados pela Viação Litoral Sul

Turismo SP

PASSOS DOS JESUÍTAS - ANCHIETA É INAUGURADO DIA 14
Evento conta com encenação de Nuno Leal Maia,e participação de Bruna Lombardi e Riccelli; Rota vai de Peruíbe a Ubatuba, envolvendo diretamente 13 municípios

O governador Geraldo Alckmin inaugura, no próximo dia 14 de setembro (quarta-feira) no Entreposto de Pesca, em Peruíbe, a primeira ação do projeto Caminha São Paulo: a rota “Passos dos Jesuítas – Anchieta”. Trata-se de um caminho de peregrinação e contemplação pelo litoral paulista que vai de Peruíbe a Ubatuba, envolvendo 360 km. Nesse momento, será disponibilizada a etapa Peruíbe-Bertioga, que termina no Forte São João e tem 145 Km.
"Passos dos Jesuítas - Anchieta" é uma rota inspirada nos caminhos percorridos pelos jesuítas na segunda metade do século XVI, com destaque para o poeta, professor e historiador José de Anchieta. Inclusive, um dos destaques do evento de inauguração é a participação do ator Nuno Leal Maia, que interpretará o jesuíta homenageado em um ato teatral e percorrerá um trecho do caminho.
Também confirmaram a participação no evento o casal Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli, que recentemente lançaram o filme “Onde Está a Felicidade”. A produção, dirigida por Riccelli e estrelada por Bruna, fala sobre uma apresentadora de programa que resolve partir em peregrinação pelo caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, procurando a verdadeira felicidade.
Na cerimônia de abertura, a Secretaria de Turismo também vai disponibilizar uma arquibancada para 500 pessoas, que poderão prestigiar a saída dos primeiros participantes do projeto.
Rota - O caminho possui uma rota alternativa, que começa em Cubatão, e diversas outras naturais que permitem ao turista conhecer diversos pontos históricos da região. Tudo sempre indicado por placas e avisos, que permitem que o visitante faça seu passeio ou sua peregrinação com segurança e precisão.
Para participar, basta se inscrever no portal www.caminhasaopaulo.com.br, que será lançado junto com o projeto. Na inscrição, o caminhante recebe um código de barras para ser trocado por um cartão inteligente em um dos postos de troca. Esses postos serão instalados, normalmente, nas secretarias municipais e postos de informação turística das cidades participantes.
O cartão servirá como identificação para que o caminhante receba descontos em pousadas e restaurantes. Ele contém um chip que, ao ser passado por pórticos eletrônicos espalhados pela rota oficial, registra a passagem na página pessoal do usuário no site. Essa página terá um espaço em que o usuário poderá escrever relatos, publicar fotos e compartilhar sua experiência com outros participantes do Caminho.
Registrada a passagem do viajante por ao menos 12 pórticos, o site gera, automaticamente, um certificado on-line para ser impresso no portal: o “Jesuit Magna”. Além disso, durante a caminhada, os parentes e amigos podem ter acesso aos locais por onde o andarilho passou, por meio de sua página personalizada e os registros feitos pelo cartão inteligente.
O portal também vai ter produtos à venda na “Loja do Caminhante”, como bonés, camisetas anti-suor (dry-fit), mochilas, cajados, medallhões e até chapéus australianos. Tudo personalizado.
Segundo o secretário de Turismo, Márcio França, em breve serão criadas outras rotas dentro do Caminha SP, mais focadas em cidades no interior. Os homenageados podem ser o Borba Gato, o Padre Manoel da Nóbrega, o Fernão Dias, ou outras personalidades que contribuíram para o desbravamento de São Paulo.
“O Passos dos Jesuítas é uma redescoberta do litoral paulista e suas belezas. Todos os municípios participantes já estão se sensibilizando para aumentar seus produtos turísticos e atrair cada vez mais visitantes. É um incentivo à hotelaria, ao comercio e à integração da região do litoral como um todo”, diz o Secretário.

FRENTE PARLAMENTAR



Telma luta para região receber seleção

Autoridades, empresários e populares prestigiaram o lançamento da Frente Parlamentar Estadual para a Indicação de Santos como sub-sede da Copa do Mundo de 2014, na noite de sexta-feira (26), na Câmara Municipal de Vereadores. Na oportunidade, a avaliação é de que Santos tem boas condições e força política para atrair uma das 32 seleções que vão disputar a competição, cuja abertura está prevista para ocorrer na cidade de São Paulo. A deputada estadual Telma de Souza (PT) lembrou que “das cidades que pretendem ser base para uma seleção durante a Copa, nenhuma está tão próxima ou tem a estrutura e chancela do Santos F.C. e seu Centro de Treinamento Rei Pelé”, observou Telma.

VIAGEM & TURISMO


Turistas já compraram 60% dos pacotes para o Ano Novo

- Segundo associação do setor, os brasileiros estão se programando melhor e com antecedência

- Os pacotes passaram a ser lançados em agosto; antes, eram abertos em maio


As operadoras de turismo do país já venderam, em média, 60% dos pacotes para o Réveillon, segundo a Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo). Nesta mesma época, em anos anteriores, as vendas estavam entre 30% e 40%. "O brasileiro passou a se programar com antecedência", afirma o presidente da associação, Marco Ferraz. As operadoras também começaram a comercializar os pacotes mais cedo. Em outros anos, eles eram lançados em agosto. Hoje, isso ocorre a partir de maio.
O aumento no número das prestações de pagamento foi outro fator que impulsionou as vendas antecipadas. Na empresa de Ferraz, a Monark Operadora, não há mais passagens para Punta del Este, no Uruguai. Para Orlando, nos Estados Unidos, restam 20%. Dos pacotes para o Ano-Novo da Nascimento Turismo, 65% foram vendidos. O destino mais procurado é, novamente, Orlando. A empresa aumentou em 35% o número de viagens para o destino. Cerca de 90% dos pacotes, porém, já foram comercializados.
Os países caribenhos também estão entre os favoritos para o fim de ano. A Nascimento vendeu 60% dos seus pacotes para o Caribe. Na Visual Turismo, cerca de 60% das viagens para a região também já foram comercializadas. Do total dos pacotes da operadora, porém, ainda há 65% disponível. Na Agaxtur, restam 40% das viagens.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Jornal Fatos de Itanhaém

Fortalecer o empreendedorismo


Guilherme Afif Domingos

É com ação efetiva do Estado, articulando ações e criando condições para a atividade eficiente das empresas, que enfrentaremos as dificuldades
Ao apoiar as propostas de aprimoramento da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, o governo federal cria a oportunidade para uma rápida aprovação, no Congresso Nacional, de importantes benefícios para milhões de pequenos empreendedores de todo o país. Será um grande avanço em relação à situação atual desses brasileiros que constroem seus próprios negócios, gerando empregos e riqueza para o país.
Apresentadas à presidenta da República pela Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, pelo Sebrae e pelas entidades empresariais, as propostas compõem o PLC nº 591/2010.

Com ele, o limite de faturamento bruto anual para o microempreendedor individual (MEI) passa de R$ 36 mil para R$ 60 mil. Para as microempresas, o limite de faturamento anual salta de R$ 240 mil para R$ 360 mil. As pequenas empresas também terão limite aumentado em 50%, passando de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. E tem mais: o projeto permite que as micro e pequenas empresas exportem o mesmo valor comercializado no mercado brasileiro, sem perderem o direito de se manter no programa do Simples nacional. Além disso, os empreendedores do Simples nacional passam a ter o direito de parcelar dívidas tributárias, com prazo de pagamento de até 60 meses. É um grande passo.

Desejo cumprimentar a presidenta Dilma Rousseff pela iniciativa, especialmente pela decisão pessoal de reduzir de 11% para 5% os encargos da Previdência para o MEI. Isso contribuirá para o aumento da formalização dos mais de 10 milhões de cidadãos da "classe batalhadora", que procura garantir sua subsistência por meio do trabalho e da criatividade. Considero importante fazer esse reconhecimento, pois, independentemente de qualquer conotação partidária, se não elogiarmos medidas positivas do governo, não teremos autoridade para criticar aquilo que considerarmos errado.

Fico satisfeito com as mudanças anunciadas no Simples e no limite do MEI não apenas por ter sido o autor do artigo 179 da Constituição, que prevê o tratamento diferenciado para as empresas de menor porte, mas também por ter levado a proposta da criação da figura do MEI ao ex-presidente Lula. Tenho satisfação, sobretudo, por considerar que o fortalecimento do empreendedorismo é o melhor caminho para que o país possa superar o período de dificuldades que se vislumbra no curto prazo, em decorrência do recrudescimento da crise internacional. Creio que existem ainda muitos pontos passíveis de aprimoramento no PLC 591/10.

Dentre os pontos que podem ser aprimorados devemos destacar, por exemplo, a possibilidade de desenquadramento gradativo das empresas do Simples, em vez da saída abrupta, que as expõe de imediato à complexa burocracia fiscal e ao elevado peso da tributação. É com a ação efetiva do Estado, articulando ações e criando condições para a atividade eficiente das empresas privadas, que enfrentaremos as dificuldades conjunturais, organizaremos com competência eventos esportivos de visibilidade mundial e lograremos desenvolvimento no longo prazo.


* GUILHERME AFIF DOMINGOS é vice-governador do Estado de São Paulo. Foi secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo (gestão José Serra), deputado constituinte e autor do artigo 179 da Constituição Federal


.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

São Vicente abre inscrições para concurso

A Prefeitura de São Vicente recebe, a partir desta segunda-feira, as inscriçoes para o concurso público com 236 vagas distribuídas em 56 cargos. Há cargos para quem possui apenas o Ensino Médio, técnico e Ensino Superior. Os salários oferecidos vão de R$ 842,06 a R$ 1.753,13 e o cargo que mais oferece vagas é o de Auxiliar Administrativo (40 oportunidades).
Em alguns cargos a Administração Municipal oferece ainda gratificações complementares, além da remuneração. As provas devem ser aplicadas em novembro desse ano.
A elaboração e aplicação dos testes serão de responsabilidade do Instituto Zambini. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis no site da entidade, www.zambini.org.br O concurso anterior foi realizado em 2008 e teve validade por dois anos, sendo prorrogado por igual período. Para suprir as novas demandas um novo concurso foi aberto destinado aos cargos atualmente vagos e os que vagarem. Além dos lugares oferecidos, o concurso servirá também para a formação de cadastro reserva.
A taxa de inscrição varia de R$ 30,00 a R$ 70,00. As provas para os cargos que exigem Ensino Médio terão 40 questões. As demais, 50. Em todas as vagas as disciplinas serão Língua Portuguesa, Matemática, História de São Vicente e conhecimentos específicos. Para as funções de direção de veículos e operação de máquinas, haverá ainda exame prático. Médicos
A Prefeitura de São Vicente recebe até o dia 23 de setembro inscrições para processo seletivo com 117 vagas para médicos em diferentes cargos, incluindo reserva de vagas para deficientes físicos. Os interessados devem se inscrever pelo site Instituto Zambini (www.zambini.org.br). A taxa custa R$ 70,00 e os salários variam de R$ 2 mil a R$ 7 mil. O concurso tem validade de dois anos e pode ser prorrogável por igual período.
Cada canditado poderá se inscrever somente para um dos cargos disponíveis, Todos os cargos exigem curso superior em Medicina, registro no conselho regional de classe e comprovação de especialidade médica, reconhecidos pela Associação Médica Brasileira (AMB), ou ainda certificado de conclusão de curso de especialização ou de conclusão de residência médica, ambos comprovados por órgão oficial competente. A prova objetiva, marcada para 23 de outubro, será composta por 25 questões de múltipla escolha, com duas horas de duração. O teste conterá conhecimentos gerais em medicina e legislação do SUS, história e características de São Vicente, além de temas específicos.