quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Mensagem de Natal

Artigo André Caldas




Retorno de 10%

A Polícia Federal e a Imprensa têm desbaratado diversos assaltos ao erário público nos últimos anos; mas isso parece mesmo barata: mata uma, surgem outras 99

“No mundo da corrupção, qualquer político sabe que retorno é o retorno de 10% dos recursos viabilizados por um parlamentar para uma cidade”. Essa frase saiu na Folha de SP, e foi pronunciada pelo ex-secretário de Governo de Mato Grosso do Sul, Eleandro Passaia, assessor arrependido que ajudou a Polícia Federal a produzir horas de gravação dos esquemas de corrupção dentro daquele governo.
Em outras palavras, o delator quis dizer que se um deputado consegue R$ 550 mil para um município investir em obras, os 10% disso, ou 55 mil reais, precisam retornar em dinheiro vivo para as mãos do deputado. Quem faz a “devolução” é a empreiteira que “vencer” a licitação. E se a emenda parlamentar sair num período de pré-campanha, ótimo, o dinheiro ajuda nas despesas eleitorais.

Ninhos de corrupção pululam no Brasil inteiro. Uma campanha custa caro. Cálculos aproximados dão conta que um deputado reeleito agora em outubro, um nome conhecido do eleitorado, gastou arredondados 10 milhões de reais para obter seus mais de 150 mil votos. Assusta, não é mesmo?
Nas contas mais simplórias, ele não recupera isso em quatro anos apenas com seu salário, beirando os 12 mil reais (12.000 x 48 meses = R$ 576.000,00).
As campanhas políticas são caras porque são astronômicas. Precisam abranger um universo infinito de regiões. Vem daí a necessidade cada vez mais comprovada do voto distrital, nem que seja misto. Assim, o candidato não precisa se distanciar muito de sua cidade de origem e Itanhaém, quem sabe, terá seu primeiro deputado residindo na própria cidade. Seria interessante encontrar o deputado no supermercado, na padaria, na banca de jornal, comendo um milho verde no Calçadão.

Agora, voltando ao assunto do “retorno”, não se iluda o nobre leitor de que a corrupção vai acabar tão cedo. É coisa cultural. Ética deve ser aprendida na escola, cedo, em casa. Dias atrás, chegou pela internet uma dessas mensagens que as pessoas acham bonitas e reenviam aos colegas. Também achei bonita. Falava de um pai e um filho a beira de um lago, onde o garoto acabara de fisgar um belo peixe. Porém, a temporada de pesca só seria aberta no outro dia. Portanto, a pesca ali era proibida até a meia-noite. Mas não tinha ninguém olhando, um peixe não faria falta ao lago, explicou o garoto. O pai, exemplarmente, olhou firme para o garoto e ordenou que devolvesse o peixe, no que o menino obedeceu. “A ética não precisa de testemunhas”.

Eleições 2012




Bill reivindica asfaltamento da avenida São Paulo, no Cibratel

A obra é uma antiga reivindicação dos moradores da região e vai ser de grande importância para o comércio local

A Avenida São Paulo, no Cibratel, será totalmente pavimentada. A via está recebendo serviços de drenagem e asfalto em toda sua extensão. A obra é uma antiga reivindicação dos moradores da região. Quem comemora o serviço é o comerciante e vendedor Severino Bento Gomes, 41 anos, casado e pai de cinco filhos, popularmente conhecido como Bill da Estrela do Mar.

Bill é um dos responsáveis pela reivindicação da obra na Avenida São Paulo junto ao Governo Municipal e agradece ao prefeito João Carlos Forssell pela realização do serviço. “Estive com o prefeito Forssell e reivindiquei que esta obra fosse realizada. É de grande importância, já que é uma das principais entradas do bairro Cibratel e também será importante para o comércio local”, afirma.

O comerciante é morador da região do Belas Artes desde 1977. Bill tem batalhado junto à comunidade por muitas melhorias no bairro, nas áreas de pavimentação, coleta de lixo, limpeza urbana e diversos outros serviços. Para ele, a política é importante para melhorar a vida da sociedade.
“A participação na política é uma das ferramentas para podermos mudar nosso município”, afirma Bill, que atualmente é suplente de vereador da Câmara Municipal. Nas eleições de 2008, Bill da Estrela do Mar obteve 332 votos.

Recursos A obra na Avenida São Paulo é fruto de um contrato de financiamento celebrado entre a Prefeitura e a Nossa Caixa Desenvolvimento – Agência de fomento do Estado do Estado de São Paulo, no valor total de R$ 1.230.588,50. A obra começou em 27 de novembro e deverá ficar pronta em cerca de 18 meses.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

VERÃO


Temporada terá tempestades severas, dizem pesquisadores

Descargas atmosféricas também são esperadas em excesso no período



A região Sudeste do Brasil deverá registrar neste verão um número de tempestades severas - formadas por altas descargas atmosféricas (raios), ventos fortes e chuvas intensas - maior do que a médiInstituto a dos últimos três anos, alerta o coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Osmar Pinto Júnior.
A previsão é baseada em um algoritmo utilizado pelos pesquisadores do Inpe que, na última década, teve média de acerto de 80%, prevendo corretamente as condições climáticas em oito dos dez anos analisados. Mas, a exemplo de outras metodologias empregadas para fazer previsões de curto prazo de tempestades severas, o sistema ainda apresenta uma margem de erro relativamente alta, ressalva o pesquisador.
“As abordagens utilizadas até hoje para fazer previsões de tempestades severas, como dados de satélite, de rede e modelos meteorológicos, falharam. Como no Sudeste, e talvez em outras regiões do País também, esses eventos severos estão ficando cada vez mais frequentes, é preciso testar outras abordagens para prevê-los”, disse Pinto Júnior.

Por isso, no Inpe já estão sendo testadas outras ferramentas, como modelos meteorológicos de alta resolução espacial, em escalas de 1 a 2 quilômetros, para tentar medir a concentração de gelo em nuvens, que é o fator determinante para a formação de raios. Outro exemplo são sensores de descargas intranuvem, que passam de uma nuvem a outra.
Reconhecido como um dos melhores indicadores para prever a severidade de uma tempestade, os dados sobre esse tipo de raio só eram captados no Brasil na região do Vale do Paraíba, no leste do Estado de São Paulo.
Segundo Pinto Júnior, o fenômeno climático é responsável por um número significativo de falhas no sistema elétrico brasileiro e causa um prejuízo anual de mais de R$ 600 milhões às operadoras de energia no País com reparos nas redes de transmissão.
“As redes de transmissão no Brasil estão expostas diretamente aos fenômenos climáticos porque 99% são aéreas. Se conseguirmos prever eventos extremos, como tempestades severas, será possível às operadoras de energia fazer um planejamento preventivo da manutenção de suas redes”, disse o pesquisador no lançamento do projeto, que ocorreu em 3 de dezembro, em São Paulo.
Ao monitorar diariamente a probabilidade de descargas nuvem-solo (que descem ao solo) no território abrangido por suas redes de transmissão, as distribuidoras de energia poderiam planejar e tomar decisões melhores sobre o posicionamento de suas equipes, de forma que pudessem reparar rapidamente eventuais falhas no sistema.

Mensagem de Natal

sábado, 18 de dezembro de 2010

Mensagem de Natal

PROXIMIDADE


ACAI e Legislativo mostram interesse em atuar juntos em 2011

Eliseu e Marco Aurélio querem aproximação entre iniciativa privada e o poder público

Reunidos na última semana, na sede da Associação Comercial, o presidente eleito da Câmara e diretores da ACAI definiram formas de atuação conjunta a partir de 2011. O presidente da ACAI, Eliseu Braga Chagas, apontou a necessidade de uma maior interlocução entre a iniciativa privada e o poder público.

“Temos muita coisa pra discutir. O comércio está crescendo, só que ainda precisamos desatar alguns nós que travam o desenvolvimento do turismo, do setor hoteleiro, enfim, segmentos que têm tudo a ver com a nossa vocação balneária”, destacou Eliseu.

Por sua vez, Marco Aurélio garantiu que o Legislativo vai se adiantar a algumas discussões importantes para o crescimento sustentável. “Queremos algo comum, que é o progresso. Tudo o que precisamos é articular as mudanças e adequações para preparar a cidade para o futuro”, concluiu o presidente eleito da Câmara.

Na foto: Marcelo do Calipso, Djalma da Gráfica Ideal, Prof. André, Marco Aurélio, Romeu da Romarco, Cézar da Zion e Eliseu, presidente da ACAI

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Batalhão da PM promove festa de Natal para 86 crianças



O 29º Batalhão da Polícia Militar do Interior, sediado em Itanhaém, realizou na última semana mais um evento de cunho social, dedicado às crianças do projeto AMAVI (Associação dos Amigos e Moradores de Áreas Verdes do Município de Itanhaém), que lhes oferece assistência.
No evento, em comemoração ao Natal, 86 crianças assistidas pelo projeto estiveram no quartel e foram recepcionadas pelos Policiais Militares, e juntos participaram de muitas brincadeiras.

A manifestação de afeto das crianças durante todo o evento fortaleceu a idéia de que o Policial Militar é um amigo com quem sempre podem contar, e a emoção de todos os participantes trouxe a certeza da importância deste tipo de evento para a interação policia-comunidade.

A iniciativa do 29º Batalhão do Interior é a continuação natural de eventos iniciados em 2008, quando as crianças assistidas pelo mesmo projeto compareceram ao quartel, desenvolvendo atividades lúdicas e recebendo presentes de Natal.
Entre as atividades desenvolvidas, houve a apresentação da cantata de Natal do Coral “Lírios dos Vales” e a chegada do Papai Noel, junto com um lanche caprichado.

Coroando o evento, cada criança recebeu um brinquedo e um panetone, adquiridos pela iniciativa solidária dos Policiais Militares que apadrinharam as crianças em parceria com a Ri Happy Brinquedos.

Livro Crônicas de um Itanhaense - nas bancas e livrarias


Livro traz uma coletânea de crônicas inspiradas em Itanhaém, a segunda cidade mais antiga do Brasil, que está completando 480 anos de fundação.
O livro pode ser adquirido nas bancas e na livraria Jut´z. Tem 112 páginas e custa apenas R$ 12,90.
A VEZ DO LEITOR
Jovens e o crack
Tive a oportunidade de vivenciar de forma mais profunda um fato que nos passa de forma corriqueira no dia a dia. Quem de nós já não passou em um sinal de trânsito e ali viu uma criança fazendo malabarismo e depois... dar uma moeda e quem sabe um valor mais alto. Até aí vemos como um gesto normal, espontâneo e podemos até nos sentirmos aliviados da culpa interna sobre as diferenças sociais que às vezes se tornam para nós gritantes.
Pude constatar que jovens que ali buscam um dinheiro fácil, ao consegui-lo alimentam o vício da droga, pois.... pasmem conseguem faturar mais de R$ 1.000,00 por mês. As crianças também aprendem e com gestos que comovem as pessoas já estão nos faróis se aproveitando destes gestos que às vezes fazemos impensadamente....
Falo pelo que experimentei, na tentativa... como outras pessoas tentaram também ajudar um jovem... Mas minha ajuda ia em desencontro com a falsa liberdade que o semáforo lhe dá. A vida em uma Comunidade Terapêutica com regras, normas e renúncia não encanta ou motiva aquele que no mundo tem as facilidades de alguns gestos diante de um semáforo.... Convoco a pensarmos sobre o quanto um pequeno gesto “generoso” pode distanciar uma vida... da vida.
A tomada de consciência deve ser nossa. Não podemos reagir pela nossa emoção, mas uma ação conjunta no sentido de deixarmos de ser canais facilitadores para jovens e crianças permanecerem numa situação falsa de liberdade. Vamos pensar antes de agir.
Márcia F. Gonzaga

A saúde de Itanhaém
Quantas vezes ouvi este comentário e cheguei a acreditar nele por não vivenciar a situação da saúde na minha cidade? Várias, para não dizer muitas.
Hoje, meu pensamento e minha opinião estão formados sobre este assunto. Há aproximadamente dois meses, precisei da saúde pública. Meu pai deu entrada no Pronto Socorro com falta de ar e pressão a mil. Resultado: coma!
Não posso afirmar que a minha fé não fez diferença, mas o que seria do meu pai sem o atendimento emergencial e a atenção que recebeu da equipe de plantão do dia 29 de agosto. Prefiro não imaginar.
Aparelhagem moderna, funcionários humanos e preocupação com o bem estar do paciente, foi o que presenciei no tão assustador pronto socorro!
Somente no pior momento da minha vida pude valorizar a saúde do meu município.
Por 11 dias, meu pai ficou internado no Hospital Regional - Consaúde. Lá o atendimento é exclusivo e muitos dos amigos que foram visitar meu pai ficaram impressionados com o que viram. Após uma longa recuperação, meu pai voltou para casa.
Tornei-me freqüentadora assídua do PS e meu pai do Posto de Saúde do Coronel, onde também é muito bem tratado e recebe atenção especial das médicas e enfermeiras. Porém o que presto atenção é na recepção das funcionárias; sempre prestativas e atenciosas, por várias vezes são atacadas por pacientes que acreditam na famosa frase: “A saúde de Itanhaém está um caos”.
Agradeço à equipe médica e administrativa do Pronto Socorro Municipal, do Hospital Regional e do Posto de Saúde do Coronel e peço à população que se desarme ao entrar no PS. Antes de acreditar nos comentários, averigue a verdade.
Mariângela de Brito Pereira, filha do paciente Antonio Carlos Pereira

Camp abre processo seletivo em janeiro



O Círculo de Amigos dos Menores Patrulheiros (Camp) de Itanhaém abrirá 50 vagas para jovens que estão à procura de oportunidade de aprendizagem e inclusão no mercado de trabalho. As inscrições serão realizadas entre os dias 3 e 7 de janeiro.

Do total de vagas, 25 serão destinadas a jovens cujas famílias estão cadastradas no Bolsa Família e ou Renda Cidadã (Devidamente Comprovado), segundo o edital. Os candidatos devem retirar a ficha de inscrição e devolução gratuitamente na Rua Zeferino Soares, 19, 3º andar, conjunto 31, no Centro, das 8 às 11h e das 13 às 17h, portando um documento de identificação com foto.

Para participar, é preciso ter nascido entre julho de 1995 e julho de 1996, ter concluído a 8ª série do Ensino Fundamental e estar cursando o Ensino Médio no período noturno. A ficha deve ser devolvida até o dia 7, e a prova está prevista para o dia 9. Outras informações pelo telefone 3426-2213.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

IBGE



São muitas as prefeituras que protestam contra o Censo do IBGE.
• O caso de Itanhaém é um exemplo. Pelos critérios do instituto, Itanhaém vai demorar uns cinquenta anos até passar de 100.000 habitantes.
• É que ter 100 mil moradores representa muito nas grandes decisões do Estado e União: mais policiais, mais recursos para a saúde, mais tudo.
• A Câmara, uma vez, mexeu na questão. Por iniciativa do vereador João Rossmann (PR), convidou o diretor local do IBGE para explicar aos vereadores os critérios e procedimentos adotados na pesquisa.
• “A gente anda a cidade toda. Sabe que tem muito mais que 85 mil moradores”, desabafou Rossmann dias desses.

Publicidade Institucional

Artigo André Caldas

Violência nas escolas

A juventude se mostra mais interessada em brigas e vandalismo; é que o sistema não atrai mais como antes

Deve-se prestar atenção ao que acontece hoje em dia nas escolas públicas. A sociedade, de modo geral, precisa ficar atenta ao cotidiano escolar. Do contrário, sentirá as conseqüências num futuro muito próximo.
A recomendação poderia ter partido de um especialista em educação, de um sociólogo ou antropólogo, destes que passam a vida estudando e pesquisando o comportamento humano.

Mas este conselho foi proferido pela cabeleireira Helena Ribeiro, de Cubatão, na saída de um hospital, onde sua filha de 16 anos era tratada de diversos hematomas e de um princípio de traumatismo craniano. A menina fora espancada por colegas dentro do banheiro da escola estadual onde está matriculada. Aparentemente, a filha da cabeleireira apanhou porque não quis beijar um garoto que a assediava, inclusive dentro da classe. A irmã e amigas deste garoto, então, cercaram a menina no banheiro, onde aplicaram a surra.

Vem da Capital outro caso escabroso. Jovens imigrantes precisam pagar para não apanhar. São bolivianos, paraguaios e chineses que estudam em escolas públicas. Para se sentirem seguros, os estrangeiros, principalmente bolivianos, pagam lanches na cantina ou dão aos brasileiros o que têm nos bolsos, mesmo que seja R$ 1.
“Caso contrário, apanham do lado de fora da escola”, diz Mário Roberto Queiroz, professor de história.

Em Itanhaém, há pouco tempo, durante uma reunião do Conselho Comunitário de Segurança, um diretor de escola praticamente implorou às autoridades policiais ajuda para conter os excessivos casos de vandalismo, brigas e arruaças praticadas por gangues dentro e na porta da unidade escolar onde trabalha.

É o caso de perguntar: o que está acontecendo nas escolas hoje em dia? Teriam se transformado estas escolas apenas em ponto de encontro de adolescentes e jovens descompromissados com o futuro?
Parece que a resposta é óbvia. Ainda que se invista em segurança dentro e fora das escolas; ainda que sejam instaladas câmeras e outros aparatos, está evidente que o problema não está nas crianças, adolescentes e jovens.
Este FATOS acredita firmemente que a questão central é a própria educação, de modo geral, que não atrai mais como antigamente.

Está claro que o ensino precisa passar por uma revisão completa. Ter garantidos por lei 25% da arrecadação - o que representa um orçamento fabuloso – não faz nenhuma diferença quando o que se vê nas escolas, por um lado, são alunos, pais e professores amedrontados e, de outro, adolescentes buscando uma razão de estar ali, numa escola que pratica a mesmice dia após dia.

Podem ser adotadas todas as medidas. Podem ser aplicadas todas as sanções. As escolas, como disse a cabeleireira Helena Ribeiro, estão se transformando em ajuntamento de crianças ociosas, de corpo e mente.

Disposição



Pré-candidato a vereador, Luiz Alberto (Alfredo´s) reuniu-se nesta semana com o deputado estadual e líder do DEM, Estevam Galvão.
• Na pauta, novos pedidos de recursos para a Cidade.

Leitura

As urnas deixaram claro: Beto Mansur vai concorrer a prefeito de Santos em 2012. Luciano Batista, pelo contrário, adiou o seu antigo sonho de ser prefeito calunga.

Estamos no Twitter

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

BAIXADA SANTISTA


Vereadores buscam espaço no centro das decisões regionais

A União dos Vereadores formula propostas a serem inseridas na pauta dos debates regionais a partir de 2011

ANDRÉ CALDAS - de Itanhaém

Representantes da União de Vereadores da Baixada Santista (UVEBS) almoçaram hoje com o presidente eleito da Câmara Municipal, Marco Aurélio Gomes dos Santos (PTB).

A conversa serviu para elaborar a pauta de atividades da instituição a partir de fevereiro, no retorno do recesso legislativo.

O vereador de Praia Grande, Leandro Rodriguez Cruz, o Leandro do Avelino, que preside a entidade, informou que os encontros estão sendo promovidos agora que estão sendo definidas as mesas diretoras para o próximo biênio. “Queremos antecipar para os novos presidentes os objetivos para 2011”.

Marco Aurélio se colocou à disposição da UVEBS e solicitou que a pauta de 2011 inclua no debate a implantação de um aterro sanitário, de caráter metropolitano. “Na verdade, precisamos acelerar esta questão, que já foi inclusive mencionada pela Agência Metropolitana (AGEM), mas sem a participação dos legislativos municipais no debate”.

Presente à reunião o vereador itanhaense Rogélio Salceda, que integra o Conselho Fiscal da UVEBS. Ele entende que a metropolização da saúde é uma questão que precisa ser discutida com mais disposição na Baixada Santista. “É um dos temas que vou apresentar no nosso primeiro encontro de 2011”.

Também participou do almoço o vereador de Mongaguá, Rafael Redó, que foi um dos articuladores da UVEBS no início de 2010. “A União de Vereadores está com muita disposição de debater os problemas comuns da região”.

Mais informações sobre as atividades da União de Vereadores podem ser obtidas no site www.uvebs.com.br.

Publicidade

Mensagem de Natal

SEGURANÇA



Rossmann destaca importância da força-tarefa contra o vandalismo

Iniciativa do vereador viabilizou a Força-Tarefa

O vereador João Rossmann (PR) mantém a disposição inicial de por fim aos atos de vandalismo no Centro Histórico. Foi o parlamentar que, em requerimento apresentado em plenário em agosto, sugeriu primeiro o conjunto de ações denominado força-tarefa, para inibir os excessos cometidos pelos jovens, fiscalizar a venda ilegal de bebidas a menores e combater o consumo de entorpecentes nas proximidades do Convento.
“Na ocasião, informamos aos colegas de plenário da gravidade da situação e das freqüentes reclamações de pais cujos filhos haviam sido agredidos por gangues e de comerciantes que eram surpreendidos nas manhãs seguintes com suas lojas depredadas, pichadas e até com excrementos nas portas”, destacou o parlamentar, afirmando que o requerimento chamou a atenção para um problema social que precisava de uma postura firme do poder público.
A partir da propositura de João Rossmann, a possibilidade da criação da força-tarefa ganhou corpo nas reuniões do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), onde participam as polícias Militar e Civil, a Guarda Municipal e outros órgãos ligados ao setor.
“Também convocamos o Conselho Tutelar para averiguar as denúncias de comercialização de bebidas a menores ali na região central, no período noturno. Vender bebida alcoólica a menor é crime, segundo o artigo 243 do Estatuto da Criança e Adolescente”, explicou o vereador, que é ligado ao Círculo Amigo do Menor Patrulheiro de Itanhaém (CAMP), cuja missão é encaminhar adolescentes ao mercado de trabalho.
“Não vamos descansar enquanto o problema existir ali no Centro Histórico principalmente e também nas praças de bairros como o Belas Artes e o Suarão. Precisamos unir forças e livrar a nossa juventude dos maus costumes e iniciação à prática de delitos”.

CRESCIMENTO DE ITANHAÉM




Aeroporto vai receber novas obras de ampliação

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) definiu a empresa que irá realizar obras de ampliação e melhoria da infraestrutura do Aeroporto Estadual de Itanhaém. Os serviços serão executados pela Construtural Engenharia e Construções, vencedora do processo de licitação, pelo valor de R$ 869.286,76.
O contrato com o Daesp foi assinado e publicado no Diário Oficial do Estado na última semana. A informação foi comunicada pelo deputado estadual Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), que coordena, na Assembleia legislativa, as discussões sobre investimentos em novos modais de transporte na Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS).
De acordo com o parlamentar, a empresa será responsável pela ampliação do estacionamento de veículos e a construção da via de acesso ao aeroporto. O contrato prevê ainda a pintura de edificações operacionais e a construção do alambrado que cerca a pista.
“As obras fazem parte de uma série de investimentos que o Governo do Estado já vem realizando no Aeroporto de Itanhaém, como a instalação de equipamentos de balizamento para operações noturnas. A fixação de luminárias na pista permite a visualização dos aviões em pousos à noite”, explicou o deputado.

Segundo o presidente eleito da Câmara, Marco Aurélio Gomes dos Santos (PTB) as novas obras reforçam a importância do aeroporto no contexto econômico da Baixada. “Temos a convicção de que investimentos deste porte favorecem Itanhaém e destacam a cidade perante o grande empresariado”, apontou o parlamentar.

16.101 votos



O staff da vereadora itanhaense em segundo mandato, prof. Regina Célia, faz as contas.
Acredita que dos 16.101 votos (37,12%) recebidos pela presidenta eleita Dilma Roussef em Itanhaém no 2. turno uma parte considerável poderá ser mantida em 2012.
Principalmente porque nas últimas pesquisas, destacou-se o item "Votaria no candidato do PT à Prefeitura", independente do nome escolhido pela direção municipal.

Mongaguá - Mesa Diretora

A nova Mesa Diretora da Câmara de Mongaguá terá a seguinte formação: Silvio Viana Vieira, o Silvio Itaóca, (presidente); Eduardo Besny (1o. secretário); Balduíno Rodrigues, o Badu (2o. secretário). Rafael Redó ocupará a vice-presidência.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Olha o breque!

NA POLÍTICA LOCAL E NA PARADINHA DO NEYMAR É ASSIM: PISCOU, DANÇOU!

ANDRÉ CALDAS

A quem me pergunta o que acho dos últimos acontecimentos da política itanhaense, respondo na lata: - “Parece a paradinha do Neymar”.

Hoje a entrada do Banco do Brasil estava um caos. A agência 0932 (Itanhaém) faz tempo que deixa a desejar no atendimento. Uma senhora estressada quebrava o pau com um vigia despreparado. – “Só se eu ficar pelada aqui, meu senhor!”, protestava ela ante a impavidez do guardinha que impedia a sua entrada. Parece que o sinal sonoro denunciava uma possível escopeta que a velha senhora escondia sob o coque.

A contenda durou uns cinco minutos e a fila cresceu. Enquanto isso encostou ao meu lado o Vieira, garçom das antigas, que já serviu gente bacana no Uirapuru, Pioneiro e no Skinão. Hoje vive do Inamps, como diz ele. Nunca foi político, mas de tanto servir a la carte à turma de gravata nas mesas do velho Bella Napoli, manjava um pouco das coisas. Me perguntou, a seco: - “E aí, André, você que está sempre envolvido com os políticos daqui, o que pensa dessa confusão toda aí na política? O circo pegou fogo, né não?”

- “Que nada, Vieira”, expliquei, “nem tudo é o que aparenta”.

- “Como assim, os caras tão em pé de guerra!”, insistiu o velho garçom.

- “Tão nada. Na política itanhaense e na paradinha do Neymar, não pode piscar, pensar muito, não. Tem que ser ligeiro pra entender as coisas. Sacar o lance antes do cara matar a jogada. O segredo está na hora do breque”.

- “Que breque?”

- “Quando o Neymar dá o breque. Ele para uma fração de segundo, o Rogério Ceni pisca e se joga desesperado pro canto”. (Nesta hora a fila começou a andar).

Entramos e pegamos outra fila. “É o seguinte: precisa ficar atento na hora do breque. E aí que você pega o lance, mata a charada”.

- “Então quem é o Neymar e quem é o Rogério Ceni nesta história toda?”, questionou o Vieira.

- “Quem são eles eu não vou te falar. Mas sei quem vai comemorar lá na frente. Sabe o que é, meu velho amigo, na política daqui não pode piscar. Piscou, dançou”.

Olha o breque, Vieira!!


* André Caldas (gosta também de dar uns pitacos na política local)

MESA DIRETORA



Peruíbe
A Câmara de Peruíbe tem nova Mesa Diretora para o biênio 2011/2012. O vereador Emer Elias Abou (foto) será o presidente; Adenilson Alves (Nilsão) será o 1o Secretário e Hertes de França, o 2o. A vice-presidência ficou com o Sargento Oliveira.

Você conhece o Disque 100?

Nos últimos sete anos, o serviço já atendeu 4,8 mil municípios.
Realizou cerca de 2,5 milhões de atendimentos, que vão de casos de
exploração e abuso sexual a denúncias de maus tratos e abandono

O Disque 100 é uma das principais armas para denunciar os casos de violência contra a criança e o adolescente. O serviço, que tem apoio do Ministério do Turismo (MTur), foi apresentado nesta terça-feira (30), em Madri (Espanha), durante o 2º dia do Seminário Brasil/Espanha – Estratégias de Luta Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
O serviço, que é coordenado pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH), já recebeu mais de 100 mil denúncias de casos de violação de direitos da infância e da juventude, entre os anos de 2003 e 2010. Segundo a diretora de programas da SDH, Márcia Ustra, o Disque 100 ouve, orienta e dá encaminhamento aos órgãos responsáveis, como conselhos tutelares, justiça, entre outros. Segundo ela, nos últimos sete anos, o serviço já atendeu 4,8 mil municípios. Além disso, realizou cerca de 2,5 milhões de atendimentos, que vão desde casos de exploração e abuso sexual a denúncias de maus tratos e abandono. “Estamos sensibilizando a sociedade brasileira a dizer não à violência contra aqueles que não podem se defender”, disse. De janeiro a outubro de 2010, por grupo de 100 mil habitantes, o estado líder em denúncias foi o Rio Grande do Norte, com 31% registros.

Frase



PSDB X DEM
"Essa eleição nós fizemos juntos e temos o dever de garantir a governabilidade. Agora, isso não quer dizer que a gente tenha compromisso para o futuro”.
Estevam Galvão, líder do DEM na Assembléia Legislativa, sobre a relação com o Governo Alckmin

PUBLICIDADE


LITORAL PLAZA SHOPPING

Pré-candidato

Tradição
Família de forte atuação na política local nos últimos quarenta anos, os Sousa Oliveira cuidam com carinho da pré-candidatura a vereador do herdeiro político Max Ovídio, filho do ex-vereador Diomário (quatro vezes vereador) e sobrinho do prof. Vildemar (também quatro vezes parlamentar).

Artur x Paulinho



Contagem regressiva
Em Mongaguá, o círculo de amigos e correligionários do professor Artur Parada Prócida já tem data marcada para começar a movimentação em torno da pré-candidatura do ex-prefeito para 2012: 1 de fevereiro.
• Artur (PSDB) deve enfrentar o atual prefeito, Paulinho Wiazowski (DEM) pela segunda vez. Em 2004, venceu por 11.061 votos a 9.675.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Em foco


Tiago Cervantes, secretário municipal de Habitação

Ao longo deste ano, a secretaria municipal de Habitação reforçou as ações para combater o déficit habitacional em Itanhaém. Quem responde pela pasta é o advogado Tiago Cervantes (foto).

Quais são as ações previstas para 2012?
“Daremos continuidade ao nosso objetivo maior que é o de diminuir o déficit habitacional do município e, para isso, firmaremos novas parcerias com os Governos Estadual e Federal para a construção de novas moradias. Vale lembrar, que para o próximo ano estaremos entregando mais de 1.200 unidades habitacionais, do Programa Minha Casa Minha Vida, no Residencial Guapurá. Também iniciaremos a construção de um novo conjunto habitacional próximo ao Jardim Tanise, com 356 unidades habitacionais e comerciais. Ressalto ainda o importante trabalho que estamos realizando em parceria com o Governo Estadual (Programa Cidade Legal), visando a regularização fundiária de mais de 30 núcleos habitacionais irregulares existentes em nosso município”.
Como está a parceria para despovoar a Serra do Mar?
“A parceria ficou restrita à vinda das 64 famílias que hoje residem no conjunto habitacional “Verdes Mares 4”.
O pré-sal poderá atrair ainda mais moradores de baixa renda. Como se preparar para essa realidade?
“Toda a Região Metropolitana da Baixada Santista vem sofrendo com essa demanda, em virtude da expectativa de crescimento gerada pelo chamado Pré-Sal. Por isso, a questão habitacional deve e está sendo amplamente debatida nos âmbitos municipal e regional, para que o crescimento populacional seja sustentável, atenuando os problemas que possam vir a atingir os serviços públicos de modo geral. Para isso, entendo ser de suma importância que o município de Itanhaém amplie a sua estrutura de fiscalização, a fim de combater novas invasões”.

Mensagem de Natal

Visite!




Cama de Anchieta

Encravada entre os costões da Praia da Gruta e da Praia dos Sonhos, a formação rochosa onde acredita-se foi o local escolhido pelo padre das Ilhas Canárias (Espanha), José de Anchieta, para repouso e inspiração.
Hoje referência em turismo ambiental e religioso, o lugar é acessado através de uma ponte de 220 metros de comprimento por 1,60 de largura, construída com ipê e materiais derivados do eucalipto ecológico, graças à parceria entre o Executivo de Itanhaém e o Governo das Ilhas Canárias em La Laguna.

Definições




Entre Partido Verde e PSDB o pré-candidato a vereador Hugo Di Lallo deve optar mesmo pelo PSDB.
Os dois partidos já fizeram convites. Hugo lidera a bolsa de apostas entre os que devem abocanhar uma cadeira na Câmara em 2012.

domingo, 12 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

SEGURANÇA




Força-tarefa mantém fiscalização no Centro

A operação Força- tarefa de Itanhaém já atuou duas vezes na Praça Narciso de Andrade, no Centro Histórico e vai repetir a operaça neste final de semana. Segundo o Tenente PM Emerson Sobral, a operação vai acontecer constantemente durante a temporada de verão para dar maior segurança aos munícipes e turistas. A intenção é que a ação aconteça a cada 15 dias e passe para outras localidades da Cidade, como os bairros Belas Artes, Cabuçu e Gaivota receberão a operação.
A iniciativa visa dar uma resposta aos atos de vandalismo, vadiagem e venda de bebidas alcoólicas a menores de idade no Centro da Cidade durante os finais de semana. Também haverá ação de fiscais do comércio nos estabelecimentos.
A primeira ação aconteceu no dia 13 de novembro, em razão do feriado prolongado do Dia da Proclamação da República. Toda a operação foi realizada dentro da lei, sem qualquer abuso de autoridade, assim como será no próximo fim de semana.
Está agendada para o próximo dia 10 de dezembro, no Gabinete da Prefeitura, outra reunião para debater as atuações do Força Tarefa ao longo da próxima temporada de verão.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

“Temos que aproveitar a maré positiva”, diz Marco Aurélio


Vereador crê num bom desempenho da economia local em 2011

O crescimento sustentável das cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista deverá ser a pauta principal da agenda política de 2011. Esta é a afirmação do vereador e presidente eleito da Câmara, Marco Aurélio (PTB) com base na expectativa anunciada nos últimos dias pelo empresariado regional e pela mais recente pesquisa do nível de confiança do consumidor divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
“A aposta é que 2011 será um ano muito bom para a economia local, principalmente se levarmos em conta as perspectivas que se abrem por conta do pré-sal. Os investidores, os grandes empresários, os governos federal e estadual já sinalizaram que haverá maior aporte de recursos na região”, afirmou o vereador.
Em recentes reportagens na grande mídia, a Baixada Santista também é apresentada como a “bola da vez” pelo mercado imobiliário e setor de serviços. “A cada dois meses as petrolíferas descobrem uma bacia gigante de gás ou petróleo. O mundo todo está de olho na região”, definiu Marco Aurélio.
“Por conta disso, é fundamental definir estratégias de desenvolvimento que facilitem a toda população o acesso às oportunidades de qualificação e aos empregos que serão gerados no Município”, ressaltou o vereador, lembrando que Itanhaém vem se destacando nos últimos meses pela quantidade de vagas geradas no comércio e na prestação de serviços.
Disposto a contribuir com este processo, o vereador já tem um conjunto de ações previstas para 2011, que serão deflagradas a partir de sua posse na presidência da Câmara, em 1º de janeiro. “O objetivo é colocar o Legislativo à disposição desta nova fase de desenvolvimento do Município, não apenas deliberando sobre as ações do Executivo como também tomando a iniciativa quando a ocasião exigir”, garante Marco Aurélio, que considera este novo ciclo econômico uma oportunidade para corrigir erros do passado.
Segundo ele, ao longo de sua história, Itanhaém teve momentos de grande prosperidade, como na época da banana, nos anos 40 e depois, nos anos 70, com a construção civil. “Infelizmente, não houve acompanhamento adequado e o legado que ficou foi de muitos problemas sociais. Agora será diferente, temos que aproveitar a maré positiva e crescer com sustentabilidade. É uma tarefa de todos nós”.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Agenda ativa

Desde que anunciou sua pré-candidatura a prefeito, triplicaram os convites ao vereador Marco Aurélio (PTB) para eventos nos bairros.

sábado, 27 de novembro de 2010

PROPOSTAS PARA ITANHAÉM


“Aeroporto é ferramenta vital para o crescimento”, afirma Marco Aurélio

Futuro presidente da Câmara defende investimento continuado em infraestrutura

Com o objetivo de incentivar o debate em torno das possibilidades de crescimento do Município com base na exploração do pré-sal e das bacias gigantes de gás na região, o vereador Marco Aurélio (PTB) aponta o Aeroporto Estadual de Itanhaém como ferramenta vital para futuras ações governamentais nos próximos anos.

O vereador entende que o crescimento dos municípios da região tende a se consolidar na próxima década, em parte pelos investimentos ligados ao pré-sal.
“Contudo, os maiores bônus serão dos municípios que estiverem preparados, principalmente em infraestrutura de transportes e logística”.

Marco Aurélio afirma que neste quesito, Itanhaém se destaca porque possui um aeroporto estadual de médio porte, com uma vocação cada vez maior para operações de carga. “Vale ressaltar que o aeroporto já serve de forma bastante significativa na logística da Petrobras, no transporte de técnicos e engenheiros aos navios-plataforma ancorados na costa”.

Todos os investimentos futuros do governo municipal, segundo o vereador, devem reservar uma cota ao aeroporto e seu entorno. “Destacamos a recuperação da vicinal do Mambú, que passa em frente ao aeroporto, como um passo importante. Entendo que cabe ali também um projeto de complexo de cargas e terminais, além de reforço em iluminação noturna”.

Prestes a assumir a presidência da Câmara, em janeiro de 2011, o vereador defende desde já que o Legislativo adote uma agenda positiva, em que os debates sejam voltados à modernização e adequação das leis.
Segundo o parlamentar, o Executivo deu um passo importante ao instituir, há três anos, o Conselho Municipal do Meio Ambiente, além do esforço em aperfeiçoar a legislação ambiental.

“São medidas importantes, pois precisamos tomar cuidado com o desenvolvimento desenfreado, daquele tipo em que o ganho econômico passa por cima do bem estar e da qualidade de vida que tanto apreciamos em Itanhaém”.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

INFRAESTRUTURA




Nova estrada precisa entrar na pauta política da região, diz Zé Roberto

Ligação Parelheiros-Itanhaém é relembrada

Com o trânsito caótico no litoral sul em feriados, a ampliação do fluxo de turistas e os avanços nas descobertas de gás e petróleo na Bacia de Santos, o empresário José Roberto Pereira do Nascimento está sugerindo ao poder público da região a retomada do debate sobre a construção de uma estrada que ligue Parelheiros, zona sudoeste de São Paulo, a Itanhaém. Defensor do projeto, Zé Roberto alega que parte da rota existe há mais de quarenta anos, na região do Gaivota. “É a chamada estrada do Rio Preto, que sai da rodovia Padre Manuel da Nóbrega e se estende até a zona rural onde, seguindo várias e antigas trilhas, pode-se chegar a Parelheiros”.
A proposta, segundo o empresário, visa garantir a ligação entre o litoral sul e o planalto em 30 minutos. “Entendo que o litoral sul vai ter grande desenvolvimento na próxima década e a infraestrutura deve ser colocada como prioridade dos prefeitos”, argumentou Zé Roberto, enfatizando ainda que no último final de semana o que se viu na rodovia, na região de Mongaguá e Praia Grande, foi um suplicio imposto aos turistas que visitaram a Cidade. “Uma nova estrada é importante desafogar o trânsito na temporada, além de servir para o escoamento da produção da crescente economia rural”.
A idéia da estrada não é nova. Foi proposta pela primeira vez em 1979, quando o Estado era governado por Paulo Maluf. Em 1994, através de iniciativa do então deputado estadual Erasmo Dias, que foi autor do projeto de lei 560, a proposta foi transformada na lei estadual 9.851, de 24 de novembro de 1997, que autoriza o processo licitatório para construção da estrada. O argumento principal é que todas as regiões da capital têm estradas que ligam para o interior, a Baixada e outros Estados, menos no setor sudoeste, que não possui nenhuma ligação com o litoral.

Frases



ELOGIO
“O turista gosta de aliar belos passeios e visuais deslumbrantes a momentos de lazer e boas refeições, principalmente da culinária regional”.
Eliseu Braga Chagas, presidente da Associação Comercial, sobre o Festival Gastronômico de Itanhaém

Twitter

HÁ 13 ANOS


• Circulava o Fatos n. 64, em 08 de novembro de 1997, trazendo notícias, informações e prestação de serviços. Algumas das principais manchetes daquela edição:
- “Concurso: Primeira semana teve só mil inscritos”
- “Votação do orçamento vai para o 2o turno na Câmara”
- “Pintor itanhaense Emidio de Souza é homenageado em SP”
- “Aumento dos juros provoca queda na venda de veículos”
- “Começa hoje em Mongaguá a Festa da Picanha na Banana”
- “CNBB debate Educação e Emprego”
- “Editorial enfoca a necessidade de se planejar o desenvolvimento da Cidade”
- “Em artigo na página 2, o prefeito João Carrasco debate a polêmica da revisão da Planta Genérica de Valores e afirma que o IPTU não aumentou, como propagam algumas lideranças”
- “Na Carta do Leitor, o ponto de vista de Ricardo Baena Rossmann”
- “Crise na Câmara: Luiz Barbosa é eleito “de novo” - processo sucessório foi conturbado e envolveu até liminar na Justiça. Barbosa foi eleito após mudança no Regimento Interno. Depois de contestações, foi definida outra eleição, com nova vitória do vereador.
- “Mário Bola Sete é eleito presidente da Liga das Escolas de Samba”
- “Reportagem especial mostra as carências e expectativas dos bairros da região da CESP”
- “Turbulência no mercado financeiro não abala otimismo dos supermercados”
- “Pescadores aguardam urbanização da Prainha”
- “Sabesp refuta denúncias de perigo de rompimento das duas caixas d´água do Morro do Cibratel. Denúncia foi protocolada pelo ex-vereador Cláudio Oliva”

ESPORTES
- “Paulo Trito disputa Campeonato Sulamericano de Halterofilismo”

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Entrevista




“A missão do CAMP é formar cidadãos”

O presidente do Circulo de Amigos do Menor Patrulheiro de Itanhaém, João Rossmann, fala sobre os projetos atuais da instituição

Uma das instituições mais representativas e tradicionais de Itanhaém, o Circulo de Amigos do Menor Patrulheiro de Itanhaém (CAMP), comemora 44 anos de atividades com novos projetos e parceiros. Quem narra este momento importante pelo qual passa a entidade é o presidente do Conselho Gestor, João Carlos Rossmann, empresário, vereador e no comando do CAMP há 21 anos. Segundo ele, o crescimento econômico pode abrir novas vagas para serem preenchidas pelos menores aprendizes.


Qual a importância do CAMP para a sociedade?
João Carlos Rossmann: “É uma instituição que há 44 anos tem a missão de formar cidadãos. Vem contribuindo valorosamente no crescimento da Cidade nas últimas quatro décadas e principalmente oferecendo a oportunidade do primeiro emprego a milhares de jovens”.

Em números, quantos adolescentes já passaram pelo CAMP?
“Desde 1989, quando assumi a presidência, já chegamos a 10.000 aprendizes. Os números de antes desse período não temos. Certamente, foram milhares de jovens”.

Quando o sr. diz “formar cidadãos”, de que forma isso funciona na prática?
“Em primeiro lugar, a própria oportunidade de trabalho, que é um exercício da cidadania. Aprendendo a ganhar um salário mensal em troca de trabalho, os adolescentes amadurecem mais rápido, entendem melhor o mundo em que vivem, aprendem a trabalhar em equipe, exercem o respeito mútuo e passam a ser mais participativos em suas residências, na escola e no convívio social”.

Como os adolescentes são treinados?
“O treinamento começa no instante em que ele é aprovado no processo seletivo. Ele faz um curso de 400 horas, o que dá cinco meses de aulas de informática, noções de contabilidade, administração, marketing e RH. Também oferecemos atividades extras, como aulas de judô, programas turísticos e de lazer, que é uma parceria que temos com o cinema da cidade”.

Quantos processos seletivos acontecem por ano?
“São dois, o primeiro em janeiro e o segundo em julho. No último, recebemos 800 inscrições para 50 vagas em aberto. Sendo que 50% dessas vagas são reservadas a jovens de famílias inscritas no programa federal Bolsa Família e no programa estadual Renda Cidadã. Eles também fazem uma prova. Para se inscrever no próximo processo seletivo é preciso já ter concluído a 8ª série e ter idade entre 14 anos e meio a 15 anos e meio. Os aprovados passam pelo treinamento, são encaminhados às empresas de acordo com a demanda. Ficam conosco por dois anos”.

Depois que saem do CAMP, o que eles fazem da vida?
“A maioria é contratada pela própria firma, afinal o empresário tem ali uma mão de obra já treinada por ele mesmo e um profissional exemplar, como todos os que passam pelo CAMP”.

Quais ex-aprendizes se destacaram na sociedade?
“Temos inúmeros. O próprio presidente da Associação Comercial, Eliseu Braga Chagas, já foi aprendiz, ou guardinha, como se diz popularmente. São muitos exemplos, como o do juiz federal Dr. Edivaldo Gomes dos Santos, pai do vereador Marco Aurélio, que foi guardinha também”.

Nossos jovens e adolescentes estão no foco da Polícia Militar, que propõe o chamado “toque de recolher”. Qual a sua opinião sobre esta discussão?
“Sou contra porque estamos numa cidade litorânea, de lazer e recreio. Não acho a idéia válida. A questão é: onde está o problema? Quem deveria policiar esses jovens que fazem algazarras nas madrugadas? Parece que estão desviando o foco do problema”.

Quais são as parcerias mais importantes do CAMP atualmente?
“Temos diversas parcerias, sendo algumas de destaque, como a firmada com o Instituto HSBC, chamada Construindo o Caminho, que repassou R$ 61 mil para serem aplicados na formação de 200 aprendizes entre 2010 e 2011. É uma parceria que queremos estender e que começou graças a um ex-guardinha, que hoje é gerente em Santos e fez todos os esforços para que nosso projeto fosse aprovado junto à matriz do HSBC”.

Qual empresa ou órgão utiliza mais os serviços dos aprendizes?
“A Prefeitura, que utiliza 55 aprendizes em seus quadros. O comércio, de modo geral, também requisita guardinhas com freqüência. Hoje temos 217 aprendizes no mercado de trabalho e mais 50 jovens que estão fazendo o curso. Ressalte-se apenas as exigências da legislação na atuação de um aprendiz, que não pode exercer atividades insalubres, trabalhar em balcão de bar ou ambientes de risco”.

Qual a possibilidade de se ampliar o número atual de aprendizes?
“Depende apenas do comércio e dos empresários de Itanhaém. Temos 217 aprendizes trabalhando porque essa é a demanda atual. Quanto mais empresários se dispuserem a contratar aprendizes, nós vamos abrir mais vagas nos próximos processos seletivos”.

Quais são os planos futuros do CAMP?
“A proposta é sempre continuar crescendo e servindo ao Município. Para isso, almejamos ter uma sede própria. Já temos o projeto pronto. Será um prédio de 579m2, com espaço de lazer, esportes e treinamento. Estamos em busca de uma área e viabilizando os recursos através de convênio com o Poder Público”.
A parceria mais recente do CAMP é com a Associação Comercial. O objetivo é aproximar a instituição dos lojistas?
“Isso mesmo. Através de sua diretoria, a ACAI abriu as portas, inclusive passando a divulgar as nossas ações em seu boletim mensal. É uma parceria saudável porque queremos que mais comerciantes e lojistas contratem aprendizes. Além do mais, ter a ACAI como parceira é um motivo de orgulho, já que a entidade ocupa atualmente uma posição de respeito e destaque dentro do Município, liderando verdadeiramente a classe empresarial”.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Uma agenda positiva

A sociedade itanhaense está entendendo que é importante reforçar os debates em cima da legislação municipal

O mundo se movimenta, se transforma e este dinamismo mexe com o dia a dia das pessoas. Numa cidade, nem tudo vai ficar igual para sempre. O progresso ou o empobrecimento econômico, guardadas as devidas proporções, em tudo representam mudanças. Por isso as leis precisam, vez por outra, passar por uma leitura, análise e eventualmente, adequação.

Temos observado que, a despeito dos problemas costumeiros que a Cidade enfrenta, o Governo Municipal tem dedicado parte do expediente ao exame minucioso da legislação. Tem em seu corpo técnico o voluntarioso Renato Lancelloti, reconhecidamente um gigante das leis.
A mesma disposição se observa no Legislativo, mesmo cada vereador tendo um dia a dia agitado, atendendo a dezenas de eleitores no gabinete, nas ruas, mercado ou na padaria. A maioria é mesmo pedidos pessoais, o chamado “varejinho”. Mas a pauta das sessões da Câmara, desde 2009, tem guardado espaço para as propostas de adequação das leis.

Quem gosta de fazer isso com muita propriedade é o vereador Marco Aurélio, agora eleito para a presidência da Câmara. Tem um calhamaço de leis em sua pasta. Lê tudo com muita atenção e está sempre se consultando com seus companheiros advogados a respeito de adaptações, observando os preceitos constitucionais para propor as necessárias mudanças na legislação.

Na esfera privada, a Associação Comercial tem absorvido algumas reivindicações do empresariado a respeito da atualização de importantes leis mercantis. Esse expediente é gerenciado pelo professor André Olímpio Castro, um homem de rara inteligência e que presta, generosamente, grandes serviços para a municipalidade.

Como ele, diversos empresários, estudantes e lideranças por vezes, relatam que entram costumeiramente nos sites oficiais para ler e entender porque certas situações em Itanhaém são de um jeito e não de outro, quem votou, quem aprovou e quem promulgou.

Há duas semanas, o assunto em voga era a planta genérica de valores, ou o conjunto de regras que estipula o valor venal dos imóveis. Haveria mesmo reclamações contra eventuais aumentos no imposto predial e territorial. Como haverá quem fique “na moita” quando receber o carnê com um imposto menor que o atual. Porque revisão não quer dizer que todos os imóveis terão seus impostos aumentados.

O debate sadio destes assuntos é fundamental. Seja aqui nas páginas do FATOS ou na internet, onde os blogs fazem mais sucesso do que nunca em Itanhaém. O que não se pode é proibir o debate. Ou fugir dele. Vem aí mais uma eleição municipal e tudo, tudo mesmo, precisa ser debatido com e pelos diversos setores que representam a população jovem, adulta, idosa, enfim, todos os itanhaenses.
Porque para construir uma cidade melhor “é melhor” que isso seja feito com a participação de todos.

sábado, 20 de novembro de 2010

Coluna Política ANDRÉ CALDAS - a mais comentada da Cidade

Agora sim (e com aval)
O que todo mundo comentava nos bastidores agora virou realidade. O presidente eleito da Câmara, Marco Aurélio, anunciou oficialmente sua pré-candidatura a prefeito para 2012.
• Em pelo menos três encontros nesta semana, Marco deixou clara a sua intenção. Primeiro, em um café a portas fechadas com seis vereadores, que apoiaram categoricamente seu objetivo. Depois, reuniu-se com o empresário José Carlos Mucci e, na sequência, com o ex-prefeito Jaime Carrasco.

Diferenças políticas
O jornalista Almir Garcia confirma a história contada (e que alguns consideravam lenda) de que se recusou publicamente a cumprimentar o senador Romeu Tuma quando este visitou Itanhaém.
• O encontro ocorreu no Gabinete do governo João Carrasco (1997/2000). Na ocasião, Almir era o diretor de Imprensa da Prefeitura. E Tuma ficou com a mão balançando no ar.
• Era questão antiga. Nos anos 70, Tuma era o xerife que caçava comunistas. Almir trabalhava no Estadão e era meio “de esquerda”.
• O senador Tuma faleceu no último dia 26, aos 79 anos.

Crescimento
A Fiat Salomão inaugura em janeiro a sua nova filial: em Mongaguá.

Mais um
Na praça, um novo partido: o Partido da Pátria Livre, inclusive já está bem articulado em Santos.

Faltam vagas
As empreiteiras que trabalham para a Usiminas de Cubatão estão trazendo seus operários para dormirem nas pousadas de Itanhaém. O problema surge nos finais de semana, quando descem os turistas. Aí faltam vagas.

Luz e água encanada
A Prefeitura está oficiando a SPU (Secretaria de Patrimônio da União) para garantir o domínio da área que abriga a antiga estação ferroviária do Centro.
• Com isso, poderá investir recursos provenientes de emenda parlamentar para a devida reforma. Também vai urbanizar o local da praça de alimentação que funciona ali nos finais de semana.
• A iniciativa foi do vereador Marco Aurélio (PTB).

Mansões
A observação de que muitos dos comerciantes e empresários de Itanhaém moram no condomínio Bouganvillé, em Peruíbe, faz lembrar o fato de que, nos anos 50, os barões da banana exploravam Itanhaém mas tinham suas riquezas aplicadas em imóveis no Gonzaga e na Ponta da Praia, em Santos, onde moravam.
• Só passavam por aqui para recolher a “féria”.

Drogas, ervas e afins
Devem ficar mais atentos os pais que têm filhos estudando no período noturno das escolas estaduais em Itanhaém. Pollastrini e Calixto são pontos preferidos de consumo de drogas, vandalismo e muitos casos de “bullying”, que é assédio moral e agressão física por parte dos valentões.
• Atenta, a Câmara já aprovou um pedido do vereador Cícero Kakulé, obrigando que seja afixada nessas escolas placa com os números dos telefones do Conselho Tutelar e do Disque-Denúncia.

População
Encerrados os trabalhos de campo do IBGE, a Prefeitura esperava que Itanhaém superasse a casa dos 100.000 habitantes. Mas ficou em 85 mil.
• Isso vai desfavorecer a cidade na hora do repasse de verbas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), atualmente, uma grande fonte de receita.
• Se fosse considerada também a população flutuante (300 mil no pico do verão), aí a justiça seria feita, de verdade.

Ainda sem decisão
Reina um impasse entre o Poder Público e a Igreja a respeito da transferência ou não da Casa Paroquial para área “mais residencial”.

verdes
Em véspera de eleições municipais, ninguém quer se filiar ao PV porque, alegam, o partido muda de comando mais que o clima no outono.
• Contudo, com a eleição de um deputado ligado à região, Pastor Roberto Lucena, tudo indica uma garantia a quem se filiar: terá mesmo legenda para concorrer em 2012.

Movimentos
Diz que está todo mundo de olho nas movimentações do ex-prefeito Jaime Carrasco.
• Articulando atualmente no PMDB, Jaimão alimenta os comentários de uma uma possível candidatura em 2012.
• É esperar saírem as primeiras pesquisas eleitorais, a partir de março.
• Jaime, que sonha em ter o PT na vice, elogia também a pré-candidatura do vereador Marco Aurélio, com quem guarda grande afinidade política.

Limpo e asseado
A manutenção do Cemitério do Centro é constante. E recebeu maior atenção do dinâmico Dirceu Rosa na semana que antecedeu o Dia de Finados, com nova decoração frontal, pintura e limpeza. Quem passou por lá no dia 2 aprovou.

EM FOCO: Rogélio Salceda, vereador de Itanhaém pelo PR
- No final deste ano, os servidores municipais ligados à rede de ensino terão direito a receber um abono, chamado de 14o salário, medida que teve como um dos defensores em plenário o vereador Rogélio Salceda.
Qual o valor do abono?
“É o valor de um salário normal. Nada mais justo, já que houve sobra do repasse do Fundeb e esses recursos devem mesmo ser utilizados para pagamento de salários dos professores”.
Quando vai ser pago?
“Provavelmente no final de dezembro. É um recurso do Fundeb que precisa ser utilizado ainda em 2010. Caso contrário, deve ser devolvido à União”.
Qual a sua avaliação desta medida?
“Parabenizo o Governo Municipal pela possibilidade de recompensar os esforços dos professores que, entendo, se dedicam a oferecer o melhor de si aos alunos da rede pública municipal. Inclusive, Itanhaém teve uma avaliação positiva em recente exame nacional de rendimento escolar”.

Notas diárias da política local no twitter.com/jornalfatos

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Metas

O deputado estadual reeleito Bruno Covas, que teve 1867 votos em Itanhaém agora em outubro, articula sua candidatura à presidência da Assembléia. Também trabalha nos bastidores para o candidato do PSDB à Prefeitura de SP em 2012, sem criar problemas com José Serra e Aloísio Nunes, que também são citados como pré-candidatos.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Debate sadio

Porque para construir uma cidade melhor “é melhor” que isso seja feito com a participação de todos.

Observação

Torna-se cada vez mais improvável a candidatura da ex-vereadora Josiane Arrivabene à Prefeitura em 2012.
• O PPS observa o cenário político e avalia que o melhor seria garantir uma cadeira na Câmara, algo tido como certo para a combativa política, que se candidatou a prefeita em 2000, 2004 e 2008. Resta saber para onde migrarão os quase 10.000 votos que Josiane obteve em 2008.

Aeroporto

Nos debates acerca da importância do aeroporto, já está definido que no caso de precisar de área para ampliação, as áreas cedidas para dois campos de futebol em frente ao aeroporto serão retomadas pela Prefeitura. As áreas foram cedidas em caráter precário e podem ser retomadas a qualquer momento, dependendo da necessidade do Município.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sociedade organizada

Quando a população começa a se agrupar em associações comunitárias, culturais ou sociais, a Cidade ganha mais civismo, cidadania e respeito

ANDRÉ CALDAS

A organização social é uma das razões da evolução da civilização humana. Desde os primórdios, lá na Grécia antiga, o agrupamento de gente sempre foi a chave para a tomada de importantes decisões que impulsionaram e favoreceram o desenvolvimento. Pode ser uma pequena cooperativa de catadores de latinhas, uma modesta colônia de pescadores, um grupo em defesa do rio, das praias ou qualquer outra associação de pessoas em busca do bem comum. São voluntários e voluntariosos, porque dividem o tempo profissional e pessoal com atividades não-remuneradas e, muitas vezes, enfrentando a indiferença da maior parte da população, que não sabe ou ignora a atuação daquele grupo.

É nas cidades em desenvolvimento que a organização social se torna ainda mais importante. No caso da nossa Cidade, ainda em processo de crescimento, o fortalecimento das entidades sociais pode ser a chave para o progresso. A participação das associações poderá ser mais efetiva nas discussões que virão pela frente. Itanhaém não tem mais como fugir dos grandes debates e da chocante pergunta: “Que futuro deixaremos para nossos filhos?”.

Foi por causa disso que a população vem se mobilizando nos últimos dias, principalmente nas mídias sociais, revelando seu ponto de vista em relação ao polêmico aumento do IPTU. Pois esta população, o Executivo, o Ministério Público, a Imprensa e, principalmente, a sociedade civil organizada, têm plena consciência de que o debate só começou. Aqui e ali, começam a surgir as primeiras questões a serem inseridas na pauta de discussões diárias de um povo que gosta de debater. Nas esquinas, cafés, bares e quiosques o expediente principal ultimamente é expressar a sua opinião. Que bom que existe essa consciência.

No compasso do crescimento, Itanhaém vai acabar esbarrando em dilemas históricos, daqueles difíceis de se administrar. É o caso da região central, cada vez mais espremida pelo crescimento de casas comerciais e do fluxo de veículos. Até que ponto podemos chamar de Centro Histórico uma região disforme, que alia a beleza colonial e arquitetônica da Igreja Matriz com as esfiharias orientais, aqueles galpões estilo porto de Santos e as famigeradas lojas de 1,99 que proliferam feito praga no seu entorno?

O Meio Ambiente também oferece toda a sua carga de responsabilidades. A luta pela preservação da natureza nativa em Itanhaém vai se desenhando com o cuidado de não travar a Cidade para o futuro. Teremos ou não teremos grandes edifícios? Onde permitiremos a construção de um parque industrial? Como ficarão os quiosques na beira da praia, quase dentro do mar, em alguns casos? E o nosso rio, que recebe diariamente grande quantidade de esgoto e detritos das populações ribeirinhas? De que forma as obras da Sabesp atenuarão essa triste realidade?

Neste momento, tudo o que Itanhaém precisa é de organização social. As associações precisam e devem ser fortalecidas. Mais do que isso, devem exercer o seu direito de questionar, levantar dúvidas e participar diretamente da elaboração dos projetos que determinarão o futuro do Município.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Os donos do emprego

“Quem decide quem vai contratar é o empresário; mas já tem cidade exigindo
como contrapartida a reserva de vagas para os trabalhadores locais”


Conforme a cidade vai crescendo e atraindo mais empresas aumenta a oferta de empregos no comércio de Itanhaém. Isto se verifica nos últimos cinco anos, com crescimento significativo do número de estabelecimentos comerciais, em todos os segmentos. Por enquanto, a construção civil ainda aparece como líder em qualquer ranking de empregos no Município, confirmando uma histórica tradição, desde o início da urbanização, lá pelos anos 50.

O surgimento de novas empresas, junto com os investimentos públicos, cria uma demanda por mão de obra. E é neste contexto que algumas cidades já estão adotando a prática da contrapartida. No caso daquelas que oferecem atrativos fiscais, a exigência é uma reserva de vagas para quem efetivamente morar no Município há pelo menos dois anos. É uma forma de garantir a oportunidade aos residentes e reduzir a migração desenfreada.

Em alguns casos, verificou-se que foram assinados termos de cooperação para a capacitação dos trabalhadores locais, antes da empresa ser inaugurada. No caso dos trabalhadores locais não conseguirem passar nas provas e testes, aí então estas vagas foram preenchidas pelos trabalhadores migrantes.

A reserva de cotas é importante e precisa mesmo ser inserida na pauta dos políticos locais. Se há emprego novo surgindo na cidade, que esta vaga seja preenchida por um trabalhador local, do contrário, de nada valerá este período de bonança que a cidade atravessa.

Em recentes entrevistas, tanto o prefeito quanto o vice-prefeito de Itanhaém externaram a preocupação com a qualificação e a necessidade de parcerias para implantar os cursos de capacitação. Não resta dúvida de que a cidade precisa de mão de obra especializada. Por isso é importante elevar a qualificação dos trabalhadores de Itanhaém.

A cidade, historicamente, sempre teve esta lacuna no campo da formação universitária. A distância das faculdades de Santos era um desafio que poucos se atreveram a enfrentar. É de se esperar, portanto, que a boa fase favoreça também o surgimento de escolas técnicas e profissionalizantes, como também a vinda de faculdades com os cursos tradicionais e seculares preferidos dos jovens estudantes.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Segurança e praia limpa

“O calor dos últimos finais de semana foi um prenúncio do que poderá ser o próximo verão: muitos visitantes, ainda que a maioria de poder aquisitivo aquém do desejado”

Faz calor em Itanhaém. Essa é a melhor frase que o comerciante pode ouvir. Sol e tempo bom fizeram parte dos últimos finais de semana nas praias do litoral. Com feriados de grande movimento de visitantes, o comércio sorriu a toa.

Nesta questão, vale um parêntese: ter a cidade cheia de visitantes não significa necessariamente ter uma cidade cheia de turistas. Fica claro que cada vez mais Itanhaém é destino final de visitantes das classes C e D. E isso é resultado do que é ofertado atualmente pelo mercado imobiliário: casas geminadas, ideal para os operários do ABC que sonham com uma casinha na praia.

Só que receber visitantes das classes C e D não é demérito para cidade alguma. De algum modo, dão colorido e movimento às praias, praças e ao comércio. Independente da condição financeira do visitante, compete ao poder público duas tarefas básicas já com vistas ao próximo verão. A preocupação com a segurança e limpeza das praias deve permear todo e qualquer projeto de verão.

Muitas vezes há uma excessiva preocupação com shows e eventos de grande porte. Muitas vezes tratamos os visitantes como “capiaus” ou caipiras, que nunca puderam assistir a shows de artistas renomados. Esquecemos que o público que freqüenta Itanhaém vem do ABC e da Grande São Paulo, ricos centros culturais com shows em cada esquina nos finais de semana, sem contar os eventos esportivos e sociais que fervilham nessas regiões.

Em função disso, o FATOS sempre defendeu que os recursos da Prefeitura sejam aplicados nas duas situações básicas já citadas acima e que merecem ser repetidas: segurança e praia limpa. As praias, como já foi dito, são nosso maior patrimônio. Apesar de que em Itanhaém elas são atrativas apenas durante o dia, ao contrário de Santos, por exemplo, com sua orla totalmente iluminada. Isso atrai visitantes de dia e de noite. Claro que a limpeza das praias é obrigatória. O resto deixamos com o sol.

Outra situação que precisa ser atendida é a segurança. Não dá pra ficar apenas no aumento do efetivo policial que se torna realidade no verão. Cabe uma contratação emergencial de dezenas de vigias de praia, jovens que circulariam de olho em situações que, se forem suspeitas, devem ser comunicadas de imediato ao número 190. O que sabemos é que se o visitante se sentir seguro, a vontade nas ruas, praias e em sua casa - na hora que relaxa num churrasco entre amigos - certamente ele voltará com mais freqüência. É uma receita básica, simples e funcional.


* André Caldas é editor do jornal Fatos

terça-feira, 26 de outubro de 2010

HÁ 13 ANOS

• Circulava o Fatos n. 63, em 01 de novembro de 1997, trazendo notícias, informações e prestação de serviços. Algumas das principais manchetes daquela edição:
- “Inscrições para concurso começam na segunda-feira”
- “Prossegue a rebelião na cadeia de Itanhaém”
- “Projeto Verão Melhor deve ser abandonado”
- “Prefeitura e ACAI querem incentivar a agricultura natural”
- “Correios têm novos modelos de cartões de Natal”
- “Departamento de Cultura sonha com criação do Museu de Itanhaém”
- “Editorial enfoca a crise na Câmara, por conta da disputa pela presidência, entre os grupos de Luiz Barbosa e Alícia”
- “Em artigos na página 2, a cronista Zillah Murgel Branco fala sobre as diferenças culturais dentro de uma mesma população, enquanto o vereador Dr. Alder fala sobre o projeto Mutirão nos Bairros”
- “Prefeitura terá que retirar lombadas”
- “Obras da Sabesp são alvo de novos protestos de comerciantes da Vila São Paulo”
- “Creci recomenda precaução na compra de imóvel usado”
- “Limpar o nome no SPC se torna menos complicado”
- “OAB firma convênio para atender famílias carentes”
- “Em Mongaguá, tudo pronto para a Festa da Picanha na Banana”
- “Lions Clube convida para bingo beneficente em prol do Lar Espírita José de Anchieta”
- “CD É o Tchan do Brasil bate recorde de vendas nas lojas”

ESPORTES
- “Na coluna Sequência Radical, Morcego fala sobre o novo contrato de patrocínio de Wagner Pupo, com a Quik Silver”
- “A Agenda Esportiva do fim de semana traz a semifinal do Campeonato de Futebol Feminino, sábado, às 15h, no Campão”
- “Na coluna Resenha Esportiva, Waldomiro Martinez comenta os trabalhos de sondagem do terreno do Campão, para a construção de arquibancadas”

sábado, 23 de outubro de 2010

Coluna Política ANDRÉ CALDAS – 23 de outubro de 2010

2012 começou muito antes
A disputa eleitoral de 2012 começou cedo em Itanhaém. Bem cedo. A julgar pelas propostas financeiras que já estão sendo apresentadas aqui e ali, a campanha promete ser cara.
• Cara e problemática, dada a raiva e o ódio mútuo que nutrem hoje os líderes da oposição e situação.

Governo Alckmin
A luta por cargos no Governo Alckmin já está gerando embates violentos entre as facções tucanas. É como se dizia antigamente lá no Gaivota: “farinha-pouca-meu-pirão-primeiro.

Dois caminhos
• Alguns eleitores do deputado Paulo Alexandre Barbosa acham que ele aceitará o convite e assumirá a secretaria estadual de Educação. Outros, porém, acham que Paulinho vai mesmo é se preparar para a disputa da Prefeitura de Santos em 2012.
• Já o também recordista de votos, Bruno Covas, começa a pavimentar seu sonho de se tornar prefeito de São Paulo.

Calçadão
Ali no Calçadão, sextas e sábados à noite, a coisa está feia.
• Ocorrências de vandalismo, brigas e tentativas de furto foram registradas por comerciantes na última reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).
• Presente à reunião, o tenente PM Emerson Sobral afirmou que as providências já estão sendo tomadas para acabar com a bagunça.

Um pra lá, dois pra cá
As conversas ainda são preliminares.
• Mas está em curso uma troca de vereadores entre o PSDB e o PTB para o próximo ano.

Gente
A ausência de mão de obra afeta o comércio local e até a esfera política. É que já faltam bons profissionais para preencherem os cargos técnicos de relevância nas assessorias dos políticos itanhaenses.

Probabilidade alta
Neste momento, o vereador João Rossmann é o nome mais cotado para a vice na chapa governista em 2012.

Esfihas e quibes
Os empresários envolvidos na construção de uma filial do Habib´s em Itanhaém preferem não informar datas ou prazos para a inauguração.
• Mas a construção do prédio vai começar dentro de alguns dias. Isso porque a área acaba de ser desocupada pelo parquinho Motta Diversões.
• O curioso é que muita gente ainda confunde o terreno que vai abrigar o Habib´s. Acham que será num dos galpões que estão sendo erguidos ao lado do Santander.

Enxuga grama
Começou mais um campeonato nas manhãs de domingo no Clube Náutico.
• Os jogadores (os fominhas) chegam bem cedo: 7h30.

Pé na tábua
A constatação é do IBGE.
• A abundância de empregos no Nordeste está provocando uma onda inversa à migração. O povo está indo embora de volta ao sertão.
• Fica a pergunta: quem ocupará as crescentes vagas na construção civil aqui na região?

Vontade
Como tudo no PT de Itanhaém é decidido no voto (afinal, tem diretório municipal), já começou a disputa interna entre a corrente que deseja candidatura própria em 2012 e outra que busca uma composição das oposições.

Faltam respostas
Já se passaram 50 dias do assassinato da fonoaudióloga Paula Vegas sem que fosse apresentado o autor - ou autores - deste bárbaro crime que chocou Itanhaém no último dia 27 de agosto.

Exageros
É importante, na próxima eleição, que a Justiça Eleitoral, discipline a colocação de cavaletes, de modo a não atrapalhar os pedestres.
• Também os carros de som (pelo amor de Deus!) precisam ser notificados do volume máximo permitido.

Dedo no olho, dentada...
Quem conhece e já viveu acirradas disputas garante: a campanha pela Prefeitura em 2012 pode ocasionar uma guerra política sem precedentes.

Fortalecido nas urnas
Numa comparação popular, Hugo Di Lallo está na política local como o artilheiro do campeonato cujo time não conquistou o título.
• Isso enquanto a candidatura de Luciano Batista não for liberada pelo TSE. Aí a alegria será completa.
• Porque liderar uma campanha de 1.523 votos para deputado não é pra qualquer um.

Frase
“Respeito aos partidos e aos vereadores. Essa é a forma como conduzi meu mandato até agora e é exatamente assim, com democracia, que presidirei a Câmara Municipal”.
MARCO AURÉLIO, presidente eleito da Câmara de Itanhaém, cuja posse será no dia 1 de janeiro de 2011

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Nova realidade na Cidade

Diferente de outras épocas, a proximidade do verão, desta vez, parece não importar tanto para os comerciantes de Itanhaém

Por muito tempo, os meses que antecedem a chegada do verão representavam motivo de euforia e expectativa para o comerciante local. A proximidade da alta estação e com ela a chegada de 300 mil veranistas enchia o lojista de esperança.
Contudo, nos últimos dias, é clara a constatação de que se o comerciante não desdenha da alta temporada, tampouco se mostra eufórico diante da chegada dos meses de calor e movimento intenso nas praias. Já estamos em outubro e... e daí?

A explicação mais racional parece ser o bom momento econômico que a Cidade atravessa. Faz tempo que o desemprego saiu da agenda diária das famílias. Muito pelo contrário. Falta gente para trabalhar nas lojas, restaurantes e principalmente na construção civil, cujos empresários precisam importar trabalhadores.
Com emprego garantido, o povo itanhaense está indo às compras. As vendas por conta do Dia das Crianças foram 13% maiores que no ano passado aqui na região.
De certa maneira, parece óbvio que o empresariado local está descobrindo a força consumidora da população fixa, em detrimento da população flutuante. Os próprios feriados prolongados nem são mais motivos de expectativa. Vem e vão naturalmente.

Claro que estamos falando para os comerciantes bem estabelecidos e que sabem trabalhar. Existe, sim, uma parcela que continua nos tempos das vacas magras, espantando moscas e falando mal do sistema. Quando o empresariado condena a ausência de mão de obra qualificada sabe, ele próprio, também de sua carência gerencial, ainda que existam atualmente na Cidade oportunidades variadas de cursos e palestras, ora oferecidas pela associação comercial, e uma profusão de escolas de informática, idiomas, faculdades e cursos online a distância.

Sem que as pessoas se dêem conta a economia local está ganhando corpo. A concorrência está ficando mais acirrada porque tem redes varejistas de porte aportando na Cidade. As instituições bancárias, antenadas neste crescimento, estão ampliando a oferta de crédito. Isso, evidente, não se credita a Pedro ou a João. O país cresceu e as cidades também, reforçadas pelas iniciativas bem sucedidas de algumas prefeituras.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O País dos Meus Sonhos



O País dos meus sonhos seria um lugar agradável para viver.
Onde todas as pessoas, independente de credo, raça, ideologia política e condição social, teriam um excelente relacionamento entre si.
No País dos meus sonhos, cada agricultor teria no mínimo um par de bois para puxar o arado.
E ao voltar para casa, encontraria uma família feliz, sem as preocupações da moradia, da fome, da saúde e da educação.
No País dos meus sonhos, todo pobre teria uma casa para morar. Todos teriam o que comer. Os hospitais teriam médicos dedicados e remédios para todos os doentes.
As escolas teriam professores e alunos. Alunos felizes. Professores dedicados.
No País dos meus sonhos as disputas eleitorais terminariam no dia da eleição. A partir daí, todos estariam torcendo pelo sucesso da sua Pátria.
No País dos meus sonhos a tristeza cederia lugar à alegria, o sofrimento cederia lugar à felicidade e o ódio cederia lugar ao amor, porque o amor traria consigo o perdão.
No País dos meus sonhos as leis seriam simples. Mas todas seriam cumpridas.
No País dos meus sonhos, a Constituição Federal teria apenas DOIS artigos:
Artigo 1º - Todo o cidadão que habita este País ficará EXPRESSAMENTE PROIBIDO de fazer para as outras pessoas aquilo que ele não gostaria que as outras pessoas fizessem para si.
Artigo 2º - Todo cidadão FICA AUTORIZADO a fazer para as outras pessoas, tudo aquilo que ele gostaria que as outras pessoas fizessem para si. Revogas as disposições em contrário.
O País dos meus sonhos, um dia vai existir...
E ele será tão feliz, que nem vai precisar de mim.
Não faz mal.
EU PERCO O EMPREGO. MAS NÃO PERCO O SONHO.

Tadeu Comerlatto

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Zwarg pra sempre


Poucos itanhaenses conseguiriam reunir, em um evento em sua homenagem, tantas pessoas como na cerimônia promovida no último sábado para lançar o Instituto Ambiental Ernesto Zwarg. Foi bonito de ver. Independente de bandeiras partidárias e antigas rivalidades, todos estavam lá com um motivo nobre, que era relembrar a trajetória do líder ambientalista, cujo currículo e façanhas ultrapassam as fronteiras nacionais. Afinal de contas, Ernesto Zwarg é cultuado e venerado há muito tempo entre os verdes da Europa.

Acredita-se que por conta da capacidade e competência daqueles eleitos para administrar o instituto, as ações alcançarão o objetivo estatutário em muito pouco tempo. O instituto trabalhará na eternização da memória de Zwarg com ações práticas de conscientização, preservação e a busca por modelo de vida sustentável para os itanhaenses, sem agredir ou ferir a balneabilidade de uma das mais agradáveis cidades brasileiras para se viver. Nas palavras daqueles que discursaram em homenagem a Zwarg, Itanhaém “só é o que é hoje graças a disposição de Zwarg de defender a Cidade das agressões ambientais”.

Em sua vida, não foram raras as vezes em que subiu ou se amarrou em árvores para evitar sua derrubada e assim, simbolizar que a Cidade não venderia sua alma em detrimento do progresso representado pelos prédios, edifícios e grandes empreendimentos imobiliários.

Suas ações em favor da preservação do clima hospitaleiro e balneário de Itanhaém permitiram que o Município chegasse até os dias atuais protegido da muralha de prédios que vemos em cidades vizinhas, em especial Praia Grande e Santos (os cientistas já comprovaram que os prédios da orla de Santos são os responsáveis pela sensação de estar dentro de uma estufa notada pelos santistas da região central). Isso porque a barreira de prédios impede a entrada da agradável brisa marítima.

Não se defende aqui um embate entre os conservacionistas e progressistas. Que a Cidade precisa crescer (e cresce mesmo que à força das amarras) ninguém discute. O perfil de Itanhaém é balneário e isso não se muda de um dia para o outro. Turista quer descer a serra e por os pés na areia da praia. Turista precisa de praia limpa e segurança. Não precisa de semáforos, por exemplo, porque isso já tem aos milhares na Capital.

Em sua vida de ambientalista Zwarg deixou um legado de coragem e determinação, buscando transmitir às futuras gerações o ímpeto desafiador ao sistema econômico. Isso foi lembrado por todos que compareceram ao lançamento do instituto que leva seu nome.

Que a lição de vida do nosso ambientalista seja o esteio de um novo momento na trajetória de Itanhaém.

Viva Zwarg!